Fred Edwards' Project Blog

NEWS ABOUT THE MANAUS EXHIBITION

Here are three news reports in Portuguese about the exhibition of Wallace's palm and fish drawings which is currently on show in Manaus, Brazil. The original of the first is from the following website: http://www2.uea.edu.br/noticia.php?dest=info&noticia=15109

Exposição "Alfred Wallace - O evolucionista esquecido" fica até sexta na UEA

A exposição "Alfred Wallace - O evolucionista esquecido", do cientista e fotógráfo inglês Fred Langford Edwards, uma das atrações da V Semana de Ciência e Tecnologia no Amazonas, encerrada na última sexta, 18, ficará exposta até a próxima sexta, 25, no hall da reitoria da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), na avenida Djalma Batista, 3578 – Flores.

A exposição de 50 fotografias veio de Londres com apoio do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia do Amazonas (SECT) e Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa). Entusiasmado com a repercussão do evento, Fred Edwards diz estar com a sensação do dever cumprido. “Foi como se eu estivesse trazendo os quadros de volta pra casa”, sintetizou.

As fotografias foram produzidas a partir de gravuras de peixes e palmeiras, feitas pelo pesquisador inglês Alfred Russel Wallace, que de 1848 a 1852 esteve na Amazônia, percorrendo trechos do Rio Negro ao Rio Uapés, em São Gabriel da Cachoeira. No retorno da sua expedição para a Inglaterra, o navio Ellen, do pesquisador evolucionista, naufragou numa região caribenha e ele perdeu quase todas as gravuras que fez na região. Apenas 50 foram resgatadas e levadas a Londres.

A vinda da exposição ao Amazonas é relacionada ao tema da Semana, que homenageia os 150 anos completados em 2008 da Teoria da Evolução pela seleção natural, formulada a partir dos trabalhos pioneiros de Charles Darwin e Alfred Wallace.

Reconhecimento - Fred Edwards é mestre em Teoria da Arte e tem graduação em Química e Fotografia. Ele explica que grande parte dos escritos de Wallace sobre a teoria da evolução foram embasados nessa viagem. "Essa exposição foi inaugurada em 1.° de julho desse ano, no Jardim Botânico Nacional de Galles. Finalmente o trabalho de Wallace está sendo reconhecido", explicou Fred, durante a inauguração da exposição, na última quarta-feira, no Clube do Trabalhador, no Sesi.

Enquanto sua exposição satisfaz a curiosidade do público amazonense, Fred pretende repetir uma parte da expedição de Wallace. Ele seguirá em uma viagem de barco de duas semanas até o Rio Uapés, em São Gabriel da Cachoeira.

Alfred Wallace - O evolucionista esquecido

Fotógrafo inglês expõe na Semana de C&T - 16/10/08

Como parte da programação da V Semana de Ciência e Tecnologia no Amazonas, foi inaugurada na tarde desta quarta-feira (15) na Estação Ciência, localizada no Clube do Trabalhador (Sesi),  a  exposição “Alfred Wallace - O evolucionista esquecido”, do cientista e fotógrafo inglês Fred Langford Edwards. A exposição de 50 fotografias veio de Londres com apoio do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia do Amazonas (SECT) e Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa).

A solenidade contou com a participação do representante do Centro de Excelência Ambiental da Petrobras na Amazônia (CEAP), Silvio Eustáquio, o diretor-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Odenildo Sena, o diretor da Editora da Universidade do Amazonas (EDUA), representantes da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) e comunidade científica do Amazonas.

A abertura oficial da exposição foi feita pelo secretário de estado de Ciência e Tecnologia, José Aldemir de Oliveira, momento em que fez referência ao tema da Semana, que homenageia os 150 anos completados em 2008 da Teoria da Evolução pela seleção natural, formulada a partir dos trabalhos pioneiros de Charles Darwin e Alfred Wallace.

“Há interesse cada vez maior na recuperação de sua obra como contributo para a formulação da teoria da evolução das espécies. São conteúdos decisivos para compreender a Amazônia não apenas na sua biodiversidade, mas na sua sociodiversidade”, afirma José Aldemir.

As fotografias retratam as gravuras de peixes e palmeiras, feitas pelo pesquisador inglês Alfred Russel Wallace, que de 1848 a 1852, esteve no Brasil, mais particularmente na Amazônia, percorrendo trechos do Rio Negro ao Rio Uapés, em São Gabriel da Cachoeira. No retorno da sua expedição para Inglaterra, o navio Ellen, do pesquisador evolucionista, naufragou numa região caribenha e ele perdeu quase todas as gravuras que fez na Amazônia, apenas 50 foram resgatadas e levadas à Londres, Inglaterra.

Fred Edwards é mestre em Teoria da Arte e tem graduação em Química e Fotografia. Ele explica que grande parte dos escritos de Wallace, sobre a teoria da evolução foram embasados nessa viagem.  “Essa exposição foi inaugurada em 1.° de julho desse ano,  no Jardim Botânico Nacional de Galles. Finalmente o trabalho de Wallace está sendo reconhecido”, disse.

Na Amazônia, Fred espera repetir uma parte da expedição de Wallace. Ele seguirá por um período de duas semanas, em uma viagem de barco até o Rio Uapes, em São Gabriel da Cachoeira.

A Exposição está aberta à visitação até sexta-feira, das 08 às 17 horas, na Estação Ciência, no Clube do Trabalhador (Sesi). A V Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no Amazonas, é coordenada pela SECT e tem o patrocínio da Petrobras, Fapeam e Sebrae.

[Assessoria de Comunicação – Sect/Am]


Manaus recebe exposição sobre teoria da evolução pela seleção natural

São 50 gravuras que contam um pouco sobre os 150 anos da teoria a partir de observações feitas pelo inglês Alfred Wallace na Amazônia

Quando se fala na “Teoria da Evolução pela Seleção Natural”, pensa-se no evolucionista Charles Darwin com um dos principais teóricos. Mas parte do que se conhece sobre a teoria também contou com a participação do inglês Alfred Wallace, que escreveu sobre a seleção natural a partir de observações sobre a distribuição geográfica de diferentes espécies animais na Amazônia, como a dos macacos. Isso, há 150 anos. Parte dessas observações, reunidas em 50 fotos, cópias das originais que estão em Londres, estarão expostas a partir desta quarta-feira (15/10), às 16h, na Estação Ciência montada no Clube do Trabalhador do Serviço Social da Indústria (Sesi), zona Leste de Manaus.

A exposição “Alfred Russel Wallace - O Evolucionista Esquecido” faz parte da programação da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (C&T) e foi organizada pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) em parceria com a Secretaria de Estado Ciência e Tecnologia (Sect).

A exposição está sendo acompanhado pelo curador Fred Edwards e permanecerá no Sesi até sexta-feira (17/10). Em Manaus, ela ficará durante todo o mês de outubro. Logo após, seguirá para Brasília e Rio de Janeiro. E, em fevereiro de 2009, retorna para Londres.

As fotos, com o tamanho de 50 cm x 40 cm, retratam peixes e palmeiras da Calha do Rio Negro, imagens captadas por Wallace em duas expedições ao Alto Rio Negro. Na época, muitas delas desconhecidas pela ciência.

Alfred Wallace chegou na Amazônia em 1848 com o amigo Henry Bates, um jovem colecionador de besouros. Na região, ele permaneceu por quatro anos. Sobrevivia do dinheiro da venda de insetos, pássaros e outros animais, que capturava com a ajuda de guias nativos, índios e escravos, e que enviava para Londres.

Após o registro fotográfico, quando estava retornando rumo à Inglaterra, e 1852, o vapor Ellen, no qual viajava Wallace, naufragou na região caribenha. O pesquisador perdeu quase todas as gravuras que fez na Amazônia.

Os trabalhos dos dois cientistas foram apresentados em Londres, no dia 1º de julho de 1858. Dessa forma, nasceu a teoria da evolução pela seleção natural. Wallace viveu ainda muitos anos fazendo pesquisas, escrevendo livros e atuando em defesa da paz e dos mais pobres. Morreu em 1913, com 90 anos de idade.

“Vou conhecer os locais por onde Wallace andou, em São Gabriel , e ainda voltarei para o meu país (Inglaterra) com as imagens dessa região. É necessário mostrar ao planeta esse importante trabalho do evolucionista”, relatou Fred Edward.

A exposição está aberta das 8h às 17h, na Estação Ciência, no Sesi. A 5ª Semana de C&T tem patrocínio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).

Luís Mansuêto e Renan Albuquerque – Agência Fapeam

MANAUS: START OF MY TRIP UP THE RIO NEGRO

Only 9 days since leaving UK but much has already happened.

I have had a very busy four days in Manaus. I only received the framed images of Wallace's fish and palm drawings I sent over from the UK from customs two hours before the formal opening of the show (ARW`s specimens were delayed by their ancestors - and so had to go on the Helen!!)- I had ten assistants to organise and work to the right quality standards - I had to be forceful, it was a very hectic time - But we made it.

There were over 200 people at the private view and it was reported on Amazonian TV including a 5 min interview with me. Today I had a very interview with the best paper in Manaus `Acritica`. You might find it on the web in a day or so.

The staff at INPA have a very high regard for Wallace and are so pleased to have the drawings back on the Rio Negro.

The director of INPA is preparing a list of contacts along the Rio Negro (Mayors, research workers, tribal Chiefs etc. and is giving me a set of introductory letters asking for their full support and cooperation. This a very high level of support only offered to very few - so I am clearly privileged and very pleased.(ARW and Sebastian Snow both had the honour of letters of introduction)

Tomorrow we have more interviews and get ready to move to a second venue. Ildeu Moreira, Brazilian Minister for the Promotion of Science now wants to show the work in Brasilia and Rio.

February 2008

Up until now I have been exploring Wallace material in the collections of Cambridge University Zoology Museum, the Entomology Collection at The National Museum of Wales, Wallace's palm drawings at the Linnean Society of London, and his fish drawings at the Natural History Museum, London. Other activities relate to organising my visits to the Rio Negro and Borneo. I have spent much productive time talking to George Beccaloni about all aspects of ARW and how we can promote the project to give ARW a much higher public profile.

Other time has been used to plan exhibition venues and spaces. Definites include Usk, Wales (May, 2008), The National Botanical Gardens of Wales (July 2008), Cambridge University Zoology Museum (late 2009).

Interest has been shown by venues in Dorchester, Hertford, Tring. Internationally, the British Council in Brazil are keen to show the work at a number venues (the University of Roraima; INPA - National Institute for Amazonic Studies; The Science Centre, Recife). They are particularly interested in my interpretations of the Wallace's drawings of palms and fish.

Scratchpads developed and conceived by: Vince Smith, Simon Rycroft, Dave Roberts, Ben Scott...